Icone Acesso a informação
Portal
Transparência 
Consulta Prévia
Consulta
Prévia
Voltar
Saúde
Data: 19/05/2022 - Escrito por: Samuel Borges - Imagem: Arquivo/Decom

//Procura por vacinas contra gripe e sarampo segue baixa em Criciúma

Tweet
Secretaria de Saúde reforça que imunização é a principal forma de se prevenir das doenças

A procura pelas vacinas contra a gripe (influenza) e contra o sarampo estão baixas em Criciúma. Segundo os dados mais atuais da Secretaria de Saúde do município, as taxas globais de cobertura vacinal, em relação ao público-alvo, para a gripe e o sarampo, são de 31,27% e 40,3%, respectivamente. A pasta reforça que a vacinação é a principal forma de prevenção contra as doenças.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza e Sarampo iniciou no dia 4 de abril. Conforme informou o gerente de Vigilância em Saúde de Criciúma, Samuel Bucco, a expectativa da Secretaria era de uma adesão maior por parte da população. “As taxas de cobertura vacinal global estão abaixo do que já deveriam estar nessa altura da campanha. A meta de imunização é de 95% do publico-alvo para sarampo e 90% para influenza”, explicou.

O secretário da pasta, Arleu da Silveira, destaca a importância da imunização. "Assim como ocorreu com a Covid-19, se as pessoas se vacinarem, diminuiremos bastante a circulação destes vírus. Em 30 de abril, realizamos o dia D, abrindo as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para vacinação. Nesse dia aplicamos 3.011 doses contra a influenza e 1.877 contra o sarampo. Com isso demos um salto na cobertura vacinal, mas desde então a procura tem diminuído", ressaltou.

A Campanha Nacional encerra no dia 3 de junho, e não há previsão de prorrogação até o momento. Após a data, a vacina contra a influenza ficará disponível para a população em geral. As doses seguem disponíveis nas UBSs.

Sarampo

De acordo com informe técnico do estado, o sarampo pode ser definido como uma doença infecciosa aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A transmissão ocorre por meio de secreções respiratórias. Desde de 2018 o Brasil vem registrando surtos de sarampo e, desde 2019, a doença voltou a ser endêmica, o que levou à perda do certificado de país livre do sarampo.

A vacina contra o sarampo protege também contra a caxumba e a rubéola (tríplice viral). O público-alvo da vacina são crianças de 6 meses a menores de 5 anos, além de trabalhadores da área da saúde.

Influenza

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório e é de alta transmissibilidade. A transmissão ocorre principalmente de pessoa para pessoa, por meio de gotículas respiratórias produzidas por tosse, espirros ou fala. A vacina contra a gripe de 2022 é trivalente e protege contra os três tipos de vírus que circularam em 2021: H3N2, H1N1 e Influenza B.

Os grupos aptos a receber o imunizante contra a influenza são:

- Idosos acima de 60 anos;

- Crianças de 6 meses e menores de 5 anos;

- Trabalhadores da Saúde;

– Gestantes e puérperas;

– Povos indígenas;

– Professores;

– Pessoas com comorbidades;

– Pessoas com deficiência permanente;

– Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;

– Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;

– Trabalhadores portuários;

– Funcionários do sistema prisional;

– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

– População privada de liberdade.

Mais notícias

Notícias Relacionadas