Icone Acesso a informação
Portal
Transparência 
Consulta Prévia
Consulta
Prévia
Voltar
Saúde
Data: 19/08/2022 - Escrito por: Mel Camara - Imagem: Ministério da Saúde/Divulgação

//Novo mutirão para inserção de dispositivo intra uterino acontece neste final de semana

Tweet
Procedimentos serão realizados no Centro de Saúde da Mulher através de agendamento via sistema de regulação

Incentivando o planejamento reprodutivo e familiar, a Secretaria Municipal de Saúde, através do Grupo Condutor da Rede Cegonha, realizará o primeiro mutirão para inserção do Dispositivo Intra Uterino (DIU) deste ano. A ação acontecerá no próximo sábado (20), no Centro de Saúde da Mulher, localizado no bairro Santo Antônio, ao lado do prédio do CES (Centro de especialidades em Saúde). O Centro de Saúde da Mulher é o único setor da saúde a realizar esse procedimento no município através dos médicos ginecologistas.

O procedimento beneficia a mulher e/ou o casal, na escolha do tempo adequado para iniciar uma gestação, oportunizando acesso qualificado através das Unidades Básicas de Saúde. Apesar de ser um método contraceptivo não permanente, é de longa duração (10 anos) e confere cerca de 99,2% a 99,4% de eficácia, sendo considerado mais eficiente que a pílula anticoncepcional.

De acordo com a coordenadora do Saúde da Mulher e Coordenadora do Grupo Condutor da Rede Cegonha Lucimara Nunes Ferreira, o planejamento familiar é entendido como um conjunto de ações com a finalidade de regular a fecundidade, orientação, prevenção da gravidez indesejada e direito de escolha sobre ter filhos ou não, mas que não podem ser usados como controle demográfico. Através do planejamento familiar, é garantido o acesso das pessoas aos procedimentos ou tratamentos, que visam o auxílio em relação a gestação ou aos métodos contraceptivos. “O DIU é, ainda, um método contraceptivo que proporciona a mulher uma melhor qualidade de vida”, ressaltou a coordenadora.

Para a realização do procedimento, o Ministério da Saúde disponibiliza o DIU de cobre como método contraceptivo não hormonal, que pode permanecer inserido por 10 anos, sendo controlado anualmente junto a coleta do preventivo. “Todo o procedimento é realizado em ambulatório, não precisa ser hospitalar e necessita de exames anteriores simples. Para iniciar o processo, é necessário entrar em contato com a enfermeira da Unidade de Saúde do seu bairro para uma consulta de enfermagem, onde a usuária receberá todas as orientações e solicitação dos exames necessários. Os procedimentos acontecem através de um agendamento via sistema de regulação, que seleciona 30 mulheres a cada mutirão, conforme a necessidade do município”, explicou.

Mais notícias

Notícias Relacionadas