Icone Acesso a informação
Portal
Transparência 
Consulta Prévia
Consulta
Prévia
Protocolo On-Line
Protocolo
On-Line
COVID-19
COVID-19
Aprova Digital
Aprova
Digital


(48) 3431-0200


Rua Domênico Sônego, 542 - Paço Municipal Marcos Rovaris - Santa Bárbara - Criciúma - SC CEP: 88.804-050


08:00h às 17:00h
Voltar
Saúde
Data: 22/06/2022 - Escrito por: Eduarda Salazar - Imagem: Arquivo/Decom

//Governo de Criciúma desenvolve novo programa de financiamento estudantil para acadêmicos de medicina

Tweet
O objetivo é incrementar a prestação de serviços médicos no município

Com o objetivo de resolver a questão da falta de médicos no município e fortalecer a atenção primária à saúde, a Câmara de Vereadores de Criciúma aprovou por unanimidade nesta terça-feira (21), o projeto de lei para a criação do programa de financiamento estudantil “Estudar para Cuidar”. O programa deve oferecer bolsa de estudos a acadêmicos de medicina, matriculados em instituições instaladas no sul de Santa Catarina, que estejam cursando o último ano da graduação.

Serão oferecidas até dez bolsas de estudos, correspondentes a 100% dos valores da mensalidade regular do semestre. Após a conclusão do curso, o beneficiário deverá reverter os valores da bolsa por meio da execução de serviços médicos. “O intuito do programa é aumentar a demanda de médicos em localidades de alta vulnerabilidade, intensificando a formação para que esses profissionais atuem posteriormente no município”, ressaltou o prefeito Clésio Salvaro.

Segundo o secretário de saúde de Criciúma, Arleu da Silveira, o programa deve manter o vínculo dos médicos com a comunidade. O processo seletivo dos estudantes será realizado pela Comissão de Seleção e Monitoramento, criada exclusivamente para esse fim. “A comissão vai analisar os pedidos de inscrição, conforme as condições que o candidato atende” explicou.

Se o estudante decidir não continuar no programa, deverá solicitar a suspensão definitiva da bolsa, e ressarcir os valores recebidos pelo governo. Em caso de desistência do curso de medicina, o aluno será excluído automaticamente do projeto. O prazo para a prestação de serviços aos que aderirem ao programa é de seis meses a um ano. Após o recebimento da carteira profissional, o médico terá 30 dias para iniciar os trabalhos. Caso os requisitos não sejam cumpridos, o beneficiário ficará sujeito a cobranças judiciais dos valores da bolsa.

Mais notícias

Notícias Relacionadas