Icone Acesso a informação
Portal
Transparência 
Consulta Prévia
Consulta
Prévia
Protocolo On-Line
Protocolo
On-Line
COVID-19
COVID-19
Aprova Digital
Aprova
Digital


(48) 3431-0200


Rua Domênico Sônego, 542 - Paço Municipal Marcos Rovaris - Santa Bárbara - Criciúma - SC CEP: 88.804-050


08:00h às 17:00h
Voltar
Saúde
Data: 09/06/2022 - Escrito por: Ana De Mattia - Imagem: Jhulian Pereira

//Criciúma Vacina: fim de semana de vacinação nos três parques do município

Tweet
Imunizantes disponíveis serão de campanhas em andamento e também os de rotina

Referência em altas taxas de cobertura em Santa Catarina na vacinação, Criciúma, nos últimos anos, viu os números mudarem. Hoje, o município está com média global em todas as vacinas de 47% de aplicação, entre de rotina e campanhas. Anteriormente era de mais de 90%. Com este número e a preocupação da Administração Municipal, a Secretaria Municipal de Saúde lança a campanha ‘Criciúma Vacina’, que contará com um fim de semana, nos dias 25 e 26 de junho, de vacinação nos três parques do município. As equipes estarão nos espaços de lazer com imunizantes de campanhas e de rotina disponíveis para a população.

 

A ação foi lançada nesta quinta-feira (9), no Salão Ouro Negro, do Paço Municipal Marcos Rovaris. A iniciativa vai ocorrer no sábado (25) à tarde, das 13h às 17h, e no domingo das 10h às 17h, nos Parques dos Imigrantes, Prefeito Altair Guidi e das Nações Cincinato Naspolini. Os interessados devem apresentar caderneta de vacinação e um documento de identificação pessoal. No caso de crianças, ainda é necessário a presença de um responsável.

 

A baixa na procura nas vacinas está nos preocupando em vários sentidos, como no aumento de casos de internações por Covid-19 ou por gripe, crianças sendo internadas na UTI por falta das vacinas de rotina. A procura está baixa, então vamos levar a vacinação onde estão as pessoas: nos parques. Aproveite, e se vacine e vacine seu filho, previna-se, que você está protegendo também ao próximo”, assegurou o secretário municipal de Saúde, Arleu da Silveira.

 

A vacinação é a nossa única arma contra as doenças e os agravos que elas nos provocam. Temos todas as vacinas disponíveis nas nossas unidades de saúde e agora também nos parques. Precisamos da contribuição de todos na prevenção, seja na Covid-19, na gripe e outras doenças”, frisou o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

 

Baixa na procura

 

A proteção contra doenças e uma resposta imunológica são os trabalhos realizados pelas vacinas nos seus mais de 220 anos de criação, além de serem responsáveis pela erradicação. Criciúma sempre foi uma referência em cobertura vacinal, mas isso mudou nos últimos anos. Os dados de imunizantes de rotina em crianças já mostram a diferença. Por exemplo, em 2018, a vacina de BCG (contra tuberculose), a cobertura era de 96%, em 2019 e 2020 foi de 90%, já em 2021 caiu para 78% e atualmente está em 26,78%, em crianças até 1 ano 11 meses e 29 dias.

 

Os dados não param de apresentar a mudança antes e depois da pandemia de Covid-19. Como no caso da vacina Tríplice Viral, a segunda dose, para crianças até 1 ano 11 meses e 29 dias, que em 2018 a porcentagem foi de 84,23%; 2019 foi de 83,73%; 2020 foi de 77,59%; 2021 foi de 57,37% e 2022, até agora, foi de 19,21%. “Observando os dados, podemos perceber que a pandemia atrapalhou a cobertura e mais as questões ideológicas que vieram com a vacinação da Covid-19 que acabou impactando nas demais vacinas”, explanou o gerente de Vigilância em Saúde, Samuel Bucco.

 

Na campanha da Influenza, que inclusive foi ampliada para toda a população, as taxas continuam baixas, mesmo com o aumento da aplicação. No momento, a cidade está com 40% de cobertura, enquanto em 2021 a imunização não atingiu nem 12%, no início da campanha. Este ano, no período de campanha, foram aplicadas 32.146 doses, sendo que 17.232 foram em idosos.

 

As doses de reforço da Covid-19 também apresentam falta de procura pelos criciumenses. De acordo com Bucco, o município tem 29.858 pessoas aptas, com mais de 50 anos, para tomarem a quarta dose, porém apenas 7.854 pessoas se imunizaram. Já para a terceira dose, 95 mil criciumenses ainda não foram se imunizar. “A vacina é uma prevenção contra doenças imunopreveníveis e é também uma garantia de doenças já erradicadas não retornarem”, completou.

 

 

Mais notícias

Notícias Relacionadas