Icone Acesso a informação
Portal
Transparência 
Consulta Prévia
Consulta
Prévia
Protocolo On-Line
Protocolo
On-Line
IPTU 2020
IPTU
2020


(48) 3431-0200


Rua Domênico Sônego, 542 - Paço Municipal Marcos Rovaris - Santa Bárbara - Criciúma - SC CEP: 88.804-050


08:00h às 17:00h
Voltar
Saúde
Data: 14/02/2020 - Escrito por: Stefanie Machado - Imagem: Arquivo/Decom

//Dia ‘D’ de vacinação contra o sarampo é neste sábado

Tweet
Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Criciúma estarão abertas das 8h às 17h para imunizar a população de seis meses a 49 anos

Quarenta e cinco salas de vacinação estarão abertas para o dia ‘D’ de mobilização nacional contra o sarampo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Criciúma, neste sábado (15), das 8h às 17h. A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começou na última segunda-feira (10) e segue até 13 de março. O objetivo é imunizar a população-alvo de seis meses a 49 anos. A orientação do Ministério da Saúde é que sejam imunizadas as pessoas de cinco a 19 anos, mas o governo estadual decidiu ampliar a faixa etária devido aos 39 municípios que já tiveram casos confirmados de sarampo em Santa Catarina.

Apesar de nenhum caso da doença ter sido registrado em Criciúma, a preocupação deve ser mantida. A vacina é a melhor forma de prevenção. “Como algumas unidades de saúde trabalham em horário comercial durante a semana, impossibilita que algumas pessoas procurem o serviço de saúde. Esse dia de mobilização nacional tem como esse objetivo proporcionar as pessoas uma oportunidade de procurar a unidade e verificar o seu cartão de vacinação”, enfatizou a técnica em Enfermagem do Programa de Imunização, Kelli Barp Zanette.

Pessoas de seis meses até 29 anos devem receber duas doses da vacina tríplice viral (que previne o sarampo, a caxumba e a rubéola) e de 30 a 49 anos uma dose é suficiente. Quem não possui a caderneta de vacinação também deve procurar uma UBS para se imunizar. “A gente tem que lembrar que o Ministério da Saúde optou por realizar novamente uma campanha seletiva, ou seja, a gente precisa que a pessoa compareça na unidade de saúde para fazermos a verificação do cartão de vacina e vacinar se necessário”, ressaltou Kelli.

Mais notícias

Notícias Relacionadas