Prefeitura Municipal de Criciúma
Página Inicial > Vice-Prefeito: Ricardo Fabris
Vice-Prefeito: Ricardo Fabris
Foto do Vice-Prefeito Ricardo Fabris da Prefeitura Municipal de Criciúma - SC

Ricardo Fabris Nascido no município de Siderópolis em 23 de agosto de 1963, o vice-prefeito Ricardo Fabris construiu uma sólida e reconhecida carreira na comunicação antes de ingressar na vida pública e na atividade política. Formado em comunicação pela pontifícia universidade católica do rio grande do sul, de porto alegre em 1985, Ricardo Fabris passou por expressivos veículos de comunicação de Santa Catarina, como RBS TV, jornal o estado e jornal Santa Catarina. Em Criciúma, atuou também como jornalista e diretor em veículos como rádio eldorado, jornal da manhã, jornal do dia e jornal a tribuna, onde comandou jovens e veteranos profissionais na cobertura cotidiana da cidade e de toda a região sul catarinense. Além de graduado em comunicação, Ricardo Fabris também é pós-graduado em comunicação com o mercado pela escola superior de propaganda e marketing e é bacharel em direito pela UNESC em 2015. Também foi professor de marketing na ESUCRI e UNESC, em Criciúma. Na atividade pública, o vice-prefeito de Criciúma já foi secretário de governo e de comunicação do município e também secretário de estado da comunicação. Foi eleito vereador em 2012, sendo o segundo mais votado com 3124 votos e presidente da câmara municipal em 2015. O vice-prefeito Ricardo Fabris é filho de José Ernesto Fabris (em memória) e Olinda Coelho Fabris (em memória). É pai da Louise e da Gabriela.

Competências

I - zelar pela guarda da Constituição, das leis e das instituições democráticas e conservar o patrimônio público;
II - cuidar da saúde e assistência pública, da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência;
III - proteger os documentos, as obras e outros bens de valor histórico, artístico e cultural, os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos;
IV - impedir a evasão, a destruição e a descaracterização de obras de arte e de outros bens de valor histórico, artístico ou cultural;
V - proporcionar os meios de acesso à cultura, à educação e à ciência;
VI - proteger o meio ambiente e combater a poluição em qualquer de suas formas;
VII - preservar as florestas, a fauna e a flora;
VIII - fomentar a produção agropecuária e organizar o abastecimento alimentar;
IX - promover programas de construção de moradias e a melhoria das condições habitacionais e de saneamento básico;
X - combater as causas da pobreza e os fatores de marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos;
XI - registrar, acompanhar e fiscalizar as concessões de direitos de pesquisa e exploração de recursos hídricos e minerais em seus territórios;
XII - estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trânsito.