Prefeitura Municipal de Criciúma
Página Inicial > Prefeito: Clésio Salvaro
Prefeito: Clésio Salvaro
Foto do Prefeito Clésio Salvaro da Prefeitura Municipal de Criciúma - SC

Clésio Salvaro nasceu em 2 de agosto de 1963, em Criciúma. Filho de mineiro, foi agricultor, trabalhou em bar, nas minas e na lavação de carvão, e cursou técnico em cerâmica no colégio Maximiliano Gaidzinski, em cocal do sul. Salvaro é filho de Armelindo Salvaro e Olívia Ronchi Salvaro (em memória). Em novembro de 1990, casou-se com Adriana Goulart e tem dois filhos: Carolini e Ramon. Sua primeira participação em pleito eleitoral foi em 1988, quando concorreu a uma vaga de vereador, em Siderópolis, e foi o mais votado com 428 votos. Como consequência do bom trabalho realizado no legislativo concorreu à reeleição, em 1992. Salvaro obteve a maior votação da história de Siderópolis, até essa última eleição. Presidiu a câmara de vereadores por dois anos. Em 1994 concorreu a uma vaga na assembleia legislativa e obteve 16.640 votos. Em 1998 concorreu novamente fazendo 26.526 votos. A eficiência estava comprovada e rendeu a Salvaro, em novo pleito como deputado estadual, a conquista de 48.302 votos. Em 2004 colocou seu nome à disposição nas eleições para prefeito de Criciúma não obtendo a vitória. Passadas as eleições municipais de 2004, Salvaro retornou a assembleia legislativa e intensificou suas atividades. Tamanha dedicação e trabalho sério culminaram na conquista de 59.061 votos nas eleições de 2006. Foi o deputado mais votado, pelo PSDB, e obteve a terceira maior votação em Santa Catarina. Salvaro ocupou posição de destaque no parlamento, como 1º. Vice-presidente da assembleia legislativa de Santa Catarina. Em 2008 voltou a colocar seu nome à disposição nas eleições municipais de Criciúma como candidato a prefeito municipal e obteve 48,62% dos votos válidos, amealhando 53.329 votos. Após ter o mandato caçado em 2012, com 76,48% dos votos, perdera os direitos políticos por três anos, por ter realizado o sonho de muita gente, promovendo os casamentos coletivos, pena cumprida antes do pleito. A então nova legislação, no entanto, estendeu a punição para oito anos, o que suscitou a anulação da eleição de 2012 e fez o TRE convocar a eleição suplementar que elegeu Márcio Búrigo prefeito em 2013. Um desdobramento do mesmo processo, em janeiro 2015, motivou a volta de Salvaro por 42 dias ao paço. Em 2016, o tribunal regional eleitoral, em decisão unânime, reconheceu o erro cometido em 2012, e absolveu Salvaro, podendo disputar novas eleições e com a maior votação da história do município, foi eleito com 82.959 dos votos.

Competências

I - zelar pela guarda da Constituição, das leis e das instituições democráticas e conservar o patrimônio público;
II - cuidar da saúde e assistência pública, da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência;
III - proteger os documentos, as obras e outros bens de valor histórico, artístico e cultural, os monumentos, as paisagens naturais notáveis e os sítios arqueológicos;
IV - impedir a evasão, a destruição e a descaracterização de obras de arte e de outros bens de valor histórico, artístico ou cultural;
V - proporcionar os meios de acesso à cultura, à educação e à ciência;
VI - proteger o meio ambiente e combater a poluição em qualquer de suas formas;
VII - preservar as florestas, a fauna e a flora;
VIII - fomentar a produção agropecuária e organizar o abastecimento alimentar;
IX - promover programas de construção de moradias e a melhoria das condições habitacionais e de saneamento básico;
X - combater as causas da pobreza e os fatores de marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos;
XI - registrar, acompanhar e fiscalizar as concessões de direitos de pesquisa e exploração de recursos hídricos e minerais em seus territórios;
XII - estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trânsito.