Compartilhe:

Setembro Amarelo promove a valorização da vida em Criciúma

Administração Municipal intensifica orientações e capacitações durante todo o mês
 / Fotos: Divulgação/Internet Texto: Émerson Justo

A cada dez suicídios, nove poderiam ser evitados. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), e refletem a importância da prevenção e conscientização do suicídio. Visando a valorização da vida, a Prefeitura de Criciúma, via Secretaria de Saúde, promove durante este mês a campanha Setembro Amarelo, que intensifica as capacitações aos profissionais da saúde e orientações aos moradores.

A abertura da campanha foi realizada no último sábado (2), na Praça Nereu Ramos, com a implantação da Árvore da Vida. “Nós levamos uma árvore seca e orientamos as pessoas que escrevessem num bilhete amarelo uma frase de otimismo e valorização da vida. Estas mensagens servirão para nós verificarmos os sentimentos dos moradores. Também realizamos várias orientações. Mais de 500 pessoas participaram”, conta a coordenadora do setor de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde, Ana Losso.

Para Ana, é preciso desmistificar o tema suicídio em meio à sociedade. “É somente falando que as pessoas vão saber identificar os sinais e sintomas de quem está tendo um sofrimento intenso que poderá levar a este ato. Muitas pessoas não procuram ajuda por causa do preconceito, achando que isso é coisa de louco, mas não é verdade. Qualquer um que está sofrendo e não consegue superar sozinho precisa de acompanhamento profissional. Nesta hora, pessoas próximas são fundamentais na busca pela ajuda”, explica. “Falar sobre suicídio é falar sobre a vida, e é isso que queremos”, completa.

De acordo com a coordenadora, o primeiro passo é procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). “Atualmente, 95% das pessoas que tentam cometer suicídio possuem algum transtorno mental, portanto, elas precisam desabafar, seja com um profissional ou com alguém de confiança, pois quando a gente fala, o corpo sara, quando a gente cala, o corpo fala. Se não falarmos sobre nossas angústias e sofrimentos, o corpo responde de alguma maneira, através de algum desconforto, uma doença, ou até mesmo o suicídio”, ressalta.

Serviços oferecidos em Criciúma

Além das UBS, a Prefeitura de Criciúma oferece um serviço especializado, através do Centro de Atenção Psicossocial (Caps). “Em Criciúma, temos quatro Caps, que sempre estão de portas abertas para os moradores. O Caps I atende crianças e adolescentes com transtornos mentais, o Caps II AB atende pessoas com sofrimento mental devido a dependência química, e os Caps II e III atendem o público em geral, sendo o último 24 horas”, comenta Ana. A Administração Municipal ainda oferece os serviços do Núcleo de Prevenção às Violências e Promoção da Saúde (Nuprevips).

A programação do Setembro Amarelo segue nesta quarta-feira (6), no auditório Ruy Hülse, na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). Das 13h30min às 17h, será ofertada uma capacitação para todos os profissionais da área de saúde, estudantes e moradores que desejam se aprofundar sobre suicídio. No dia 30, o Secretaria Municipal de Saúde promove o encerramento da campanha, com orientações à população no Parque das Nações Cincinato Naspolini. Ao longo do mês, serão organizadas capacitações nas UBS de Criciúma.

< Voltar