Compartilhe:

Prefeitura de Criciúma responde requerimento da Câmara de Vereadores e comprova dívida de R$ 170 milhões deixada pela gestão anterior

Relatório elaborado pela Secretaria Municipal da Fazenda foi entregue ao Poder Legislativo nesta quinta-feira (19)
 / Fotos: Jhulian Pereira/Arquivo Decom Texto: Jhulian Pereira

A gestão do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, herdou uma dívida de R$ 170.503.381,87 do governo anterior. Os valores das despesas elencadas como déficit de 2016 foram anexados em um relatório elaborado pela Administração Municipal, por meio da Secretaria da Fazenda. O documento atende ao requerimento n° 275/17, da Câmara de Vereadores de Criciúma, e foi entregue ao Poder Legislativo nesta quinta-feira (19).

“Recebemos o requerimento da Comissão de Fiscalização, Controle e Orçamentos, da Câmara de Vereadores. Para responder aos pedidos, realizamos o relatório de dívidas herdadas pela atual gestão a serem solucionadas ainda em 2017. São valores que comprovam o que divulgamos no início do ano”, explica o secretário municipal da Fazenda, Robson Gotuzzo.

De acordo com o levantamento do Governo de Criciúma, as despesas de 2016, registradas em 2017, totalizam R$ 11.185.201,34. O valor inclui dívidas de R$ 6.470.574,40 com o Hospital São José (HSJ) e R$ 2.607.525,36 referente ao Instituto Nacional de Previdência Social (INPS).

Conforme Salvaro, em virtude dos débitos herdados, a Prefeitura de Criciúma cortou gastos em 2017. “No primeiro ano de governo, uma das prioridades da Administração Municipal é quitar dívidas e equilibrar as contas. Já pagamos mais de R$ 70 milhões em débitos deixados pela última gestão. Decidimos cortar gastos para colocar a casa em ordem”, comenta.  

Em 2016, segundo o relatório do Poder Executivo, a Justiça sequestrou R$ 8.084.038,20 das contas do Município. Os recursos foram bloqueados para o pagamento de débitos. A Administração Municipal também herdou uma despesa de R$ 11.302.022,67, relativa a retenções em folha de pagamento. “Vale ressaltar que as receitas e despesas do Município estão disponíveis no site da Prefeitura de Criciúma, no ícone Acesso à Informação”, ressalta Gotuzzo.

Confira algumas despesas da Prefeitura de Criciúma elencadas como déficit de 2016:

- Nefroclínica Criciúma: R$ 250.542,36 
- Engetom Construção Civil: R$ 421.996,00
- Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE): R$ 482.496,56
-Transportes JC Lopes Eireli: R$ 695.947,47
- Consórcio Prosul-Esfera: R$ 774.025,69
- Construtora Nunes: R$ 835.328,76
- Setep Construções: R$ 1.152.305,94
- Bolsistas: R$ 1.191.980,28
- RAC Saneamento: R$ 1.895.342,67
- Racli Limpeza Urbana: R$ 1.901.110,90
- Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev): R$ 2.203.590,08
- Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc): R$ 2.798.924,96
- Triângulo Limpeza/Vigilância: R$ 3.259.721,25
- Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC)/Precatórios: R$ 5.949.845,24
- Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc)/Fundação Educacional de Criciúma (Fucri): R$ 9.827.313,93
- Rescisões em maio de 2016/Folha de pagamento: R$ 10.664.842,07
- Instituto Municipal de Seguridade Social dos Servidores Municipais de Criciúma (CriciumaPrev): R$ 19.669.311,88
- Hospital São José: R$ 22.759.171,23
- Compensações indevidas do INSS: R$ 44.075.813,23
- Outras despesas: R$ 39.693.771,37

< Voltar