Compartilhe:

Parceria entre Prefeitura e Polícia Militar promove segurança nos terminais de Criciúma

Acordo prevê o monitoramento dos locais por dez policiais militares e seis estagiários da Administração Municipal
 / Fotos: Jhulian Pereira Texto: Émerson Justo

Prefeitura de Criciúma e 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Criciúma iniciaram nesta quinta-feira (16), o monitoramento de câmeras de vigilância nos Terminais Urbanos do Pinheirinho, Centro e Próspera. A iniciativa atende aos pedidos da comunidade e pretende proporcionar mais segurança aos usuários, que serão acompanhados por policiais militares fixos nos três terminais.

Dez policiais foram destinados a proteger os terminais, das 7h à 0h. “Os policiais cuidarão exclusivamente desses locais. Cada terminal terá dois policiais por turno e uma viatura. Muitas pessoas circulam nessas áreas durante todo o dia. Essa parceria será importante para a segurança de todos que trabalham e transitam pelos terminais”, ressalta o sub-comandante operacional do 9° BPM de Criciúma, capitão Eduardo Moreno Persson.

Os equipamentos da Central de Monitoramento da extinta Guarda Municipal foram transferidos para o Terminal Central. “Nesse primeiro momento, as câmeras de vigilância dos três locais serão monitoradas no Centro pela PM, mas na medida em que a base policial for sendo montada nos outros terminais, será feito a descentralização”, explica o presidente da Autarquia de Segurança, Trânsito e Transporte de Criciúma (ASTC), Gustavo Medeiros.

Conforme Medeiros, os terminais possuem 21 câmeras instaladas: seis no Pinheirinho, seis na Próspera e nove no Centro. Os equipamentos serão monitorados por seis estagiários cedidos pela Prefeitura de Criciúma.

Treinamento

Na tarde desta quinta-feira, os estagiários passaram por treinamentos com policiais militares. “Eles terão a função de monitorar as câmeras e alertar os agentes se perceberem atividades suspeita. No treinamento, apresentamos a nossa ideia aos estagiários, levamos para conhecer a Central de Monitoramento da PM e ensinamos a utilizar o rádio comunicador”, relata Persson.

< Voltar