Ideas quer melhorar atendimento no Hospital Materno Infantil Santa Catarina
Página Inicial > Notícias > Notícia
Ideas quer melhorar atendimento no Hospital Materno Infantil Santa Catarina
Instituto trabalha para preencher o quadro de funcionários e organizar a estrutura da unidade hospitalar da Prefeitura de Criciúma
Data: 12/01/2017    Última Atualização: 12/01/2017    Texto: Jhulian Pereira    Foto: Jhulian Pereira    Categoria: Saúde  

Há seis dias à frente da gestão do Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC), o Instituto Desenvolvimento Ensino e Assistência a Saúde (Ideas) trabalha para preencher o quadro de funcionários, organizar a estrutura da unidade hospitalar da Prefeitura de Criciúma e melhor atender à comunidade.

De acordo com o vice-presidente do Ideas, Julhano Tiago Capeletti, 90% dos funcionários que atuavam no HMISC, durante a administração do Instituto de Saúde e Educação Vida (Isev), foram admitidos pela nova gestão através de processo seletivo interno.        

“O hospital operava com 170 trabalhadores. Dez estavam afastados e não quiseram permanecer. Modificamos o modo de contratação de alguns serviços e, mesmo assim, já admitimos 119 funcionários. De forma indireta, selecionamos mais 25 profissionais e ainda não concluímos o processo”, afirma Capeletti.

O quadro de funcionários do HMISC foi organizado conforme as necessidades do Ideas. “Assumimos o hospital de forma emergencial. Realizamos uma seletiva interna, mas num segundo momento, o procedimento será externo. Precisamos otimizar os serviços por causa da diminuição do repasse da prefeitura e, consequentemente, da redução de custos”, conta Capeletti. 

O Ideas atende os pacientes com serviços de internação pediátrica, pronto-socorro e Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Contrato e vistorias

O contrato emergencial com o Ideas foi assinado pelo prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, na quinta-feira (5). No decorrer dos próximos seis meses, o instituto receberá o repasse mensal de R$ 800 mil, mais teto máximo de R$ 253 mil, referente aos procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os antigos gestores recebiam mais de R$ 1,5 milhão.

A Administração Municipal e o instituto realizaram vistorias para listar os equipamentos existentes na unidade hospitalar. Conforme a secretária municipal de Saúde, Francielle Lazzarin Gava, os antigos administradores têm duas semanas para apresentar os patrimônios relacionados.

“Fizemos o inventário do hospital e foi constatado a falta de alguns equipamentos. Já entramos em contato com o Isev e informamos que precisamos saber onde estão os patrimônios listados. Vamos colocar a casa em ordem”, ressalta Francielle.

Pagamento dos salários

O Governo de Criciúma encaminhou o pagamento da folha salarial de dezembro de 2016. Após análises da Procuradoria Geral do Município, foram repassados, em juízo, aproximadamente R$ 400 mil ao Isev. “O valor já foi depositado e deverá cair na conta dos funcionários do hospital até terça-feira da próxima semana. Houve divergências em uma das guias”, explica a procuradora-geral de Criciúma, Ana Cristina Youssef.