Em busca de acordo, Salvaro recebe presidente da Casan na quarta-feira
Página Inicial > Notícias > Notícia
Em busca de acordo, Salvaro recebe presidente da Casan na quarta-feira
Prefeito de Criciúma esteve na sede da estatal nesta segunda-feira (21), mas não foi atendido pela nova presidente. Governo busca redução do valor cobrado na taxa de esgoto
Data: 21/01/2019    Última Atualização: 21/01/2019    Texto: Jhulian Pereira    Foto: Arquivo/Decom    Categoria: Governo  

A tarifa de esgoto cobrada pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) em Criciúma será pauta de uma reunião entre o prefeito Clésio Salvaro e a nova presidente da estatal, Roberta Maas dos Anjos. Após comparecer e não ser atendido pela presidente em audiência marcada na manhã desta segunda-feira (21), na sede da Casan, em Florianópolis, Salvaro sinalizou a possibilidade de romper o contrato. Um novo encontro foi, então, agendado pela presidente para esta quarta-feira (23) às 14h, no Paço Municipal Marcos Rovaris.

De acordo com Salvaro, o Governo de Criciúma busca a redução de 40% do valor cobrado na taxa de esgoto, que é de 100% do valor da tarifa de água. “A Casan sempre foi importante para Criciúma, mas o inverso também é verdadeiro. Por isso, vamos lutar pelos direitos dos criciumenses. Não podemos mais bancar 100% da taxa de esgoto na conta de água. Em outros municípios do Estado isso não acontece, e aqui não será mais assim”, ressalta.

A Prefeitura de Criciúma pode romper o contrato com a estatal caso os índices não forem revistos. “Em 2012, quando assinamos o contrato com a Casan, a prefeitura recebia 7% de royalties da estatal, cerca de R$ 400 mil por mês. O dinheiro era usado para realizarmos reparos necessários após intervenções da Casan. Mas o recurso deixou de ser repassado em 2013. Agora, queremos que esse valor seja descontado da conta do consumidor”, comenta Salvaro.