Compartilhe:

Dia Mundial da Saúde: comunidade é orientada na Praça Nereu Ramos

Profissionais da Prefeitura de Criciúma se mobilizaram para conscientizar os moradores sobre os riscos do Aedes aegypti
 / Fotos: Jhulian Pereira Texto: Jhulian Pereira

Conscientizar a comunidade e fortalecer o combate ao mosquito Aedes aegypti. Com esses propósitos, a Prefeitura de Criciúma, por meio da Secretaria de Saúde, via Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), promoveu atividades educativas nesta sexta-feira (7), em frente à Casa da Cultura Neusa Nunes Vieira, na Praça Nereu Ramos. Organizada em alusão ao Dia Mundial da Saúde e a Semana Mundial da Saúde, a iniciativa ocorreu das 9h às 12h30min.

Materiais informativos sobre os perigos do Aedes aegypti foram distribuídos aos moradores. Conforme a coordenadora do CCZ de Criciúma, Natália Luiza Machado Reche, prevenir é uma responsabilidade de todos. “Abordamos os moradores para falar sobre a importância da prevenção. Muitas pessoas não sabem que uma simples tampinha de garrafa pode se tornar um local adequado para o mosquito da dengue”, relata.

De acordo com a coordenadora, a Administração Municipal monitora mais de 178 pontos estratégicos e aproximadamente 700 armadilhas espalhadas pela cidade. “O Programa de Combate à Dengue trabalha o ano todo com monitoramento e palestras educativas nas escolas. Hoje, temos o EducaDengue e o Programa Saúde na Escola para alertar os alunos”, afirma Natália.

Desde fevereiro, profissionais do Programa de Combate à Dengue orientam, por intermédio do programa EducaDengue, alunos das 72 escolas da rede municipal de Criciúma. As palestras sobre o Aedes aegypti iniciaram após o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) registrar dois focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus no bairro Quarta Linha.

Semana Saúde na Escola

Nesta semana, ações de prevenção e combate ao Aedes aegypti foram realizadas nas escolas municipais. A atividade integra o Programa Saúde na Escola (PSE) e visa comemorar a Semana Saúde na Escola, proposta pelo Governo Federal, via Ministério da Educação (MEC).

A Secretaria de Saúde, em parceria com a Secretaria de Educação, propuseram aos alunos do 5° e 7º ano a produção de um vídeo informativo. As unidades de ensino que concluírem todas as etapas serão contempladas com a placa “Escola livre do Aedes aegypti”.

Dia Mundial da Saúde

Em 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) dedicou o dia 7 de abril à depressão. O tema da campanha é “Depressão: vamos conversar”. Conforme a OMS, a depressão é a principal causa de problemas de saúde e afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. A meta da OMS é despertar as pessoas com depressão e motivá-las a buscar auxílio.

O Dia Mundial da Saúde foi criado no dia 7 de abril de 1950, dois anos após a fundação da OMS, subordinada à Organização das Nações Unidas (ONU).

Orientações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive):

- Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
- Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
- Mantenha lixeiras tampadas;
- Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
- Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
- Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
- Mantenha ralos fechados e desentupidos;
- Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
- Retire a água acumulada em lajes;
- Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
- Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
- Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue;
- Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;
- Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

< Voltar